codice testata

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Sudoeste da Sardenha: ainda há muito pra descobrir...

Sardenha
Estacionamos o nosso fiat uno na beira da estrada, incapazes de prosseguir sem antes perder ao menos dois minutinhos pra admirar esse espetáculo: a praia de Tuerredda. Descemos do carro e um vento de sabor mediterrâneo que daquele momento em diante seria nosso companheiro ( ficamos ali por 4 dias), dissipa prazeirosamente o calor acumulado dos nossos corpos e da nossa pele bronzeada. Porque aqui o sol é resplandecente e impera soberano, no céu da Sardenha... (more)

Sudoeste da Sardenha: ainda há muito pra descobrir...
Sugestão de Musica: Vittorio Laconi - Tarantella Cagliaritana
  

Estacionamos o nosso fiat uno na beira da estrada, incapazes de prosseguir sem antes perder ao menos dois minutinhos pra admirar esse espetáculo: a praia de Tuerredda. Descemos do carro e um vento de sabor mediterrâneo que daquele momento em diante seria nosso companheiro ( ficamos ali por 4 dias), dissipa prazeirosamente o calor acumulado dos nossos corpos e da nossa pele bronzeada. Porque aqui o sol é resplandecente e impera soberano, no céu da Sardenha.

O que é o sabor mediterrâneo? É difícil explicar, mas com certeza não é algo que diz respeito somente a comida. Claro, existem ótimos lugares que carregam na essência a tradicional cozinha sarda, mas o sabor mediterrâneo é algo que se respira porque a terra se vê embriagada e por sua vez entrega ao vento o seu sabor. Falo de uma rica vegetação de arbustos baixos e árvores cheias de resina. O perfume que se sente no ar é o mesmo que se reconhece `a noite no jantar, quando te farão experimentar o licor de Mirto, o licor popular sardo, obtido da maceração da fruta.

Sardenha

Mas antes de falar de comida, voltemos a estrada pra apreciar mais um pouquinho dessa linda vista. O mediterrâneo não pode ser mais plácido e gentil. Chega a tocar a rica vegetação com uma delicadeza que encanta, que tranquiliza. A idéia que se tem é de se estar diante de uma piscina natural e a vontade de chegar na praia e nadar é grande. Daqui em 2 minutos de carro e chegamos em um estacionamento com pavimento de terra onde pagamos 7 euros por dia (4 euros apartir das 14 hs). Pegamos nossas coisas e nos dirigimos em direção a praia, a poucos passos daqui. Decidimos alugar um guarda-sol pelo simples fato que na Sardenha, o ventos em algumas praias levantam areia e pode atrapalhar um pouquinho. 25 euros um guarda-sol com 3 cadeiras muito confortáveis (dá até pra dormir) na quinta fila, bem pertinho do mar...Passamos o protetor solar e abrimos a primeira cerveja, uma corona estupidamente gelada!

- Amor, vamos dar um mergulho! -

Sardenha

Leio “A linha de sombra” de Joseph Conrad e sinto que o tempo corre na misura justa, nenhum sinal de pressa entorno, nenhuma iminência. Relax total. Olho em volta porque não tenho nenhuma intenção de concentrar-me a nada, é uma questão de principio. Penso que se eu tivesse um tênis de trekking, poderia fazer uma bela caminhada e colher outras paisagens fantásticas com a minha Nikon. Sim, porque todas as praias aqui da Sardenha, pelos as do sudoeste são colegadas umas as outras por pequenas trilhas que sobem as falésias propagando a marca mediterranea deitando enfim em uma nova baía. Mas algumas dessas trilhas são dificeis de caminhar de havaianas por exemplo, pode machucar o pé. Melhor lembrar de trazer o tenis. Ou se preferirem podem trazer um cavalo! Não estou brincando. (Talvez sim). Passear a cavalho pela Sardenha é uma atividade muito agradável para os amantes do genero, e pra isso vocês encontrarão escolas de equitação em abundancia.
Jogamos um pouco de frescobol com os pés de molho na agua azul esverdeada. Pela primeira vez conseguimos alcançar 20 tacadas sem deixar a bolinha cair: Estamos nos transformando em caiçaras já! É sim, seria fácil abituar-se a essa vida… Enquanto jogo e penso pulando de lá pra cá, passa entre nós uma garotinha com um balde na mão chamando a atenção de sua mãe:

'Mamãe, olha que eu achei!'

Não posso deixar de espiar. Uma estrela marinha! Nossa! Eu nunca tinha visto uma assim ao vivo!
- É sim - explica a mãe a nós forasteiros bobos - Vivem na areia. Aqui tem muitas. Tem também aquelas de rocha, mas são mais dificeis de pegar. Ah! Depois nós as devolvemos ao seu habitat natural de novo, não se preocupem! -
- Ah! que alivio... - pensei. 

Olho todos esses peixinhos minusculos que nadam em torno dos meus pés, que mordem a bolinha de frescobol que cai perto de mim. Não uma piscina, isso é um aquario! Um outro garoto sai do aquario com um balde:

- Mamãe, olha o que eu peguei! -

Uma outra mãe se aproxima e eu espio. Um polvo!? Não é possivel! Entendo porque eu nunca fui muito de mar, porque de onde eu venho o mar não é assim!



❤ Dicas práticas
Deixaremos aqui alguns conselhos pra quem deseja visitar essa parte da Sardenha. Vocês devem pegar o vôo para Cagliari. Na frente do aeroporto ( se vai a pé, super perto) tem um prédio que vocês podem encontrar diversas empresas de aluguel de carros. Nós escolhemos a Hertz, a mais conhecida, mas a fama se paga caro, 110 euros por dia. Talvez valesse a pena achar uma outra alternativa.
Descendo em direção ao sudoeste vocês chegarão em Pula em 30 minutos. Pula é uma cidadezinha pequena, tranquila comparada a (amor, me ajuda...uma cidadezinha brasileira parecida, só pra dar uma idéia? Ok amor, tipo Paraibuna SP indo pro Litoral) Aqui é um ótimo ponto de partida pra chegar as numerosas praias vizinhas, ótimo pra voltar a noite, pra quem quer tomar um aperitivo antes do jantar. As noites que passamos em Pula eram quentes, mesmo se ventava, então optamos pelos belos vinhos brancos frizzantes (prosecco não obviamente! :)). Um tipico branco sardo é o Aliante, que eu vos aconselho de coração. Leve, fresco. Bebe como se fosse agua.
Pra comida, vocês podem fazer como quiserem, são tantas especialidades gostosas, mas vocês não podem deixar a Sardenha sem experimentar o porceddu!
Pelo Booking alugamos un appartamento a Pula por 5 dias 300 euros, não muito considerando que fomos no periodo de alta temporada. Mas não pensem que alta temporada é sinonimo de confusão de trafego pela estrada, restaurantes e etc. Essa parte da Sardenha é absolutamente tranquila, mesmo nos periodos de alta temporada. Não tem transito, não tem espera nos restaurantes e na praia vocês vão sempre encontrar lugar. Ah! E pra quem quer fazer compras no supermercado e cozinhar, encontrará muita variedade.
Se vocês querem fazer as coisas bem feitas, iniciem por visitar a Torre de Chia, é o ponto de partida para todas as praias que depois te empurram sempra mais pro sul. Da Torre vocês poderão apreciar uma bela vista: praia e mar transparentes. A Torre foi construida no fim do ano de 1500, com o intuito de manter distante das costas os piratas. Tinha armas e canhões mas como não funcionam mais, se enchem de flores e de turistas. Façam muitas fotos!


Link Utili:
* Trenitalia
* Traghetti
* Comer Porceddu

Nenhum comentário:

Postar um comentário